sábado, 24 de abril de 2010

A UNESCO e sua contribuição para a comunicação.

Por Cibele Silva, estudante de Relações Públicas da Metodista/SP

Sou aluna da Metodista desde 2008 e sempre soube que a Cátedra/UNESCO ficava dentro da Universidade, mas nunca me preocupei em saber o que era a Cátedra e para que ela serve. Antes de entender o que ela é, é preciso saber que UNESCO significa Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. A UNESCO foi criada, em 1945, depois da II Guerra Mundial com a seguinte premissa:

"Se a guerra nasce na mente dos homens, é na mente dos homens que devem ser construídas as defesas da paz.
Educação, Ciência e Cultura, tudo a ver com Comunicação. E justamente Comunicação e Informação é uma das temáticas trabalhadas pela UNESCO para atingir seu objetivo que é contribuir para a paz ... através da educação, ciência, cultura e comunicação. Bom, voltando duas casinhas, comecei a conhecer a Cátedra semanas atrás quando sentei para conversar com a Professora Maria Cristina Gobbi, Diretora da Cátedra UNESCO/Metodista de Comunicação. Não só descobri qual a importância da Cátedra, como agora quero compartilhar com vocês a contribuição da UNESCO para a comunicação.

As Cátedras surgem como um plano local de uma ação internacional para fortalecer o ensino superior nos países em desenvolvimento. E é por meio de sua expertise que disponibiliza seu arcabouço técnico para suas políticas de desenvolvimento e projetos, na forma de cooperação técnica e desenvolvimento institucional. Ela compartilha recursos (financiamento de projetos e pesquisas), e assim propicia o intercâmbio de conhecimentos técnicos (ao realizar estudos prospectivos, com sua visão e suas reflexões) em busca da responta de uma questão chave para ela e para todos:
"Quais as formas de educação, ciência, cultura, e comunicação que queremos para o mundo de amanhã?
Parece bem teórico né?! Mas é a partir do trabalho prático das Cátedras - com a produção, transferência e compartilhamento de conhecimentos adquiridos principalmente por meio de pesquisas, treinamento e atividades de ensino - que é possível executar todo este ideal almejado pela instituição. Neste trabalho ela tem a disposição e o empenho de disseminar estas práticas entre os pesquisadores e as entidades de todo o país, realizando pesquisas, ciclos de estudos, colóquios, seminários, publicações e conferências em prol da Comunicação.

No site você pode conferir tudo isso e muito mais. Lá tem muito conteúdo e informação, além de vários trabalhos já realizados. Vale a pena ler a Revista Internacional de Folkcomunicação, que já está na 14ª edição. Outro trabalho importantíssimo é o Celacom (Colóquio Internacional sobre a Escola Latino-Americana de Comunicação). O evento comemora 60 anos em 2010 e ocorre entre os dias 17 e 19 de maio, na Fundação Memorial da América Latina (SP). O tema central é Televisão na América Latina: 60 anos de Aculturação, Mestiçagem, Mundialização, e ainda tem tempo para enviar seu trabalho (o prazo final foi estendido até 30 de abril).

A história da Cátedra é interessante. O processo de criação da Cátedra UNESCO de Comunicação para o desenvolvimento Regional de Comunicação iniciou-se em 1996. Dentre as 4 Cátedras que foram criadas na América Latina, a Universidade Metodista São Paulo foi escolhida para sediar uma delas. Neste link é possível conhecer o relato do Professor Doutor José Marques de Melo, a principal figura no início deste processo, sobre a história da criação do órgão. Abaixo segue um trecho do depoimento:
"...Na ocasião, fui sondado pelo dr. Alejandro Alfonso sobre o interesse do Instituto Metodista de Ensino Superior (IMS) em vir a sediar uma das quatro cátedras de comunicação inicialmente previstas para a América Latina - duas já estavam criadas na Colômbia e Uruguai, sendo intenção da Unesco implantar mais duas, uma no Brasil e outra no México. Dr. Alfonso me apresentava dois argumentos: 1) a minha experiência acadêmica como Catedrático Unesco de Comunicação - o ano letivo 1991/1992 - na cátedra pioneira da Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha; 2) a boa performance universitária do IMS no campo da Comunicação Social, mantendo cursos de graduação e pós-graduação entre os mais reputados da América Latina...
Para Bruno Galhardi, formado em jornalismo na Universidade Metodista e ex-estagiário da Cátedra: o papel dela é fantástico, principalmente no que diz respeito à preservação e sistematização de conteúdos da nossa área, tão maltratada justamente pela falta de rigor científico nos processos comunicacionais. Sem falar, é claro, do papel de aglutinador de congressos, eventos e encontros de comunicação extremamente importantes para o Brasil e América Latina.

Se você gostou e quer saber mais ou fazer parte de alguma forma da Cátedra/UNESCO de Comunicação para o Desenvolvimento Regional, entre em contato com a professora diretora Maria Cristina Gobbi pelo e-mail mcgobbi.catedra@metodista.br. Ah, a Cátedra também tem um twitter > unescoumesp. Eles não seguem ninguém, mas vale a pena dar um follow neste perfil.

3 comentários:

=) 25 de abril de 2010 11:09  

Belle adorei o post, muito interessante esse trabalho da Unesco aí tão pertinho de você.

Acho que falta um pouco de comunicação e divulgação sobre esse trabalho, até aí na própria Metô, pq é uma oportunidade para os estudantes e você mesma só conheceu a catédra agora no 3° ano.

Beijos pra você e pra todo o pessoal do ocappuccino.

Amanda Meyer

=) 25 de abril de 2010 11:09  
Este comentário foi removido pelo autor.
Cibele Silva 26 de abril de 2010 09:00  

Realmente importante, para nós, para a Metodista.
Eu sempre soube que ela existia, mas nunca soube para que servia.

E pelos feedbacks q recebi desta postagem, percebi que realmente precisa ser divulgada, pois alguns alunos nem sabiam que ela existia.

Obrigada pelo comentário Amandinha.

bjos,
@belle_rp

Related Posts with Thumbnails

RPs blogs e blogueiros

Outros blogs e blogueiros

  © Ocappuccino.com :: Desde junho de 2008 - Porto Alegre - RS - Brasil | contato@ocappuccino.com | @ocappuccino |

Home