sexta-feira, 3 de abril de 2009

Capital humano e produtividade.

Por Mateus, estudante de Relações Públicas da UFRGS


Dois termos em voga em qualquer palestra-manual para sair da crise hoje. É notório que para agregar valor à produtividade da força de trabalho na empresa é preciso capacitação de ensino básico, treinamento, flexibilidade, autonomia, mas por essa ninguém esperava: o funcionário que navega - moderadamente - no Twitter, no Youtube, no Facebook, no Orkut durante o trabalho se torna um funcionário melhor para a empresa. Segundo um estudo australiano é isso mesmo o que acontece, navegar na internet por diversão durante o expediente aumenta a produtividade.


O estudo feito pela Universidade de Melbourne mostrou que pessoas que utilizam a web para fins pessoais no escritório são quase 9% mais produtivas do que aquelas não o fazem.

O autor do estudo, Brent Coker, do departamento de administração e marketing, afirmou que navegar na Internet por lazer no trabalho, ou WILB (na sigla em inglês), ajuda a aprimorar a concentração dos empregados.


As pessoas precisam relaxar um pouco para voltarem a se concentrar, disse Coker no site da instituição.

Segundo o estudo feito com 300 funcionários, 70% das pessoas que usam a Internet no trabalho se encaixam na categoria WILB.


Entre as atividades mais populares de lazer estão a busca por informação sobre produtos, leitura de notícias e sites, jogos online e vídeos no Youtube.


As companhias gastam milhões em softwares para impedir que seus empregados assistam a vídeos, acessem sites de rede social ou façam compras online com o pretexto de que isso custa milhões em perda de produtividade, explicou Coker. Nem sempre este é o caso.


Entretanto, Coker afirmou que o estudo procurou pessoas que navegam com moderação, ou ficam na Internet menos de 20 minutos do tempo total que passam no escritório.


Essas e outras eu sempre leio na Info.

2 comentários:

Simone Anjos 3 de abril de 2009 17:05  

Olá Mateus,
Interessante o artigo. Se realmente não compromete o desempenho no trabalho, ótimo. A empresa que eu trabalho faz algumas restrições, como: youtube, msn, orkut, etc. Vou procurar saber mais sobre esse estudo autraliano, e quem sabe fazer um "teste" na empresa.
abraços,

Ocappuccino 4 de abril de 2009 15:16  

Oi Simone.

Eu acho válido a tentativa, claro que incentivar os funcionários a usar moderadamente essas redes sociais, mas uma boa campanha de conscientizaçao e criar essa cultura darão muito certo. Na minha empresa também não é possivel acessar alguns destes sites.

abraço
mateus d'Ocappuccino

Related Posts with Thumbnails

RPs blogs e blogueiros

Outros blogs e blogueiros

  © Ocappuccino.com :: Desde junho de 2008 - Porto Alegre - RS - Brasil | contato@ocappuccino.com | @ocappuccino |

Home